Embu Geomembrana

Área Técnica - Embu Geomembrana PEAD

A Embu Geomembrana Pead segue um conjunto de procedimentos e ensaios realizados pelo instalador de acordo com normas técnicas vigentes, como ABNT NBR 16199/2013 e IGSBR IGMT 01/2003 que garantem a boa qualidade dos produtos e serviços instalados.

Todas as soldas têm a estanqueidade verificada ao longo do seu comprimento através de ensaios não destrutivos e destrutivos.

 

Ensaios não destrutivos:

• Spark teste. É um aparelho utilizado para verificar os painéis, quanto a possibilidade de haver furos por queda de objetos pontiagudos, cortantes durante a instalação e transporte, ou ocasionados por defeitos de fabricação. “O ‘‘Spark teste”, “também conhecido por ‘‘Holiday detector” é constituído por uma fonte de baixa amperagem e alta tensão (20 a 100 KV), em função da espessura da geomembrana, que funcionará no teste, como isolante entre o solo e a haste metálica e qualquer descontinuidade será detectada por uma faísca,acompanhada de um aviso sonoro ‘’bip”.

• Ensaio de vácuo. Executado nas soldas por extrusão, nas geomembranas de PEAD. Consiste em submeter todo o cordão de solda,em traços de aproximadamente 50 cm,a um pressão de20kpa aplicada no interior de uma caixa transparente,com vedação de neoprene no contato com a geomembrana colocada sobre a solda e previamente molhada com água e sabão.

Teste de ar. É quando a solda é constituída por uma só linha, que é testada através do aparelho monômetro, uma vez que o ar é insuflado por um orifício de 5 mm de diâmetro a uma pressão de aproximadamente 2,05 BAR a fim de verificar se há falhas nas soldas.

Ensaios destrutivos:

• Resistência ao Cisalhamento: Ensaio que consiste em submeter o corpo de prova, com a geomembrana superior presa a uma das garras do tensiômetro e a inferior presa à outra garra, a um esforço de cisalhamento direto a uma velocidade que depende do tipo de polímero da geomembrana, e registrar a sua máxima resistência e o local onde ocorreu a ruptura.

• Resistência ao descolamento: Neste ensaio o corpo de prova é preso as garras do tensiômentro do mesmo lado da solda, de forma tentar abri-la.