Embu Geomembrana

Geossintéticos em Aterros Sanitários

Geossintéticos são largamente utilizados em projetos de aterros sanitários, principalmente para compor barreiras contra fluxos de base e na cobertura. Alguns geossintéticos que podem ser utilizados em obras de aterros sanitários são:
• geogrelhas, que podem ser usadas para reforçar taludes abaixo dos resíduos assim como para reforçar os solos de cobertura sobre geomembranas;
• georredes, que podem ser usadas como colchão drenante;
• geomembranas, que são mantas relativamente impermeáveis feitas de materiais poliméricos, podendo ser usadas como barreiras para líquidos, gases e/ou vapores;
• geocompostos, que consistem na combinação de dois ou mais geossintéticos, podendo ser usados para separação, filtração ou drenagem;
• geocompostos argilosos (GCL’s), que são combinações de bentonita e geossintéticos, e que podem ser usados como barreiras hidráulicas e contra infiltrações;
• geotubos, que podem ser usados em aterros sanitários para facilitar a coleta e drenar rapidamente o chorume, conduzindo-o para um sistema de tratamento;
• geotêxteis, que podem ser usados para filtração ou como colchão para proteger a geomembrana contra danos.

A figura abaixo ilustra as múltiplas aplicações de geossintéticos, tanto na cobertura quanto
na barreira contra fluxo na base de um aterro de disposição de resíduos moderno.

A barreira contra fluxo no fundo da área de disposição ilustrada na figura acima é um sistema duplo. Ela inclui uma combinação geomembrana/GCL como barreira primária e uma combinação geomembrana/solo compactado como barreira secundária.

O sistema de detecção de vazamentos, localizado entre a primeira e segunda barreira, é uma combinação geotêxtil/georrede.

O sistema de coleta do chorume, sobrepondo a barreira primária na base do sistema, consiste em um colchão de brita e uma rede de geotubos perfurados.

Uma camada de geotêxtil sob a brita atua como proteção da geomembrana primária contra puncionamento por partículas do solo sobrejacente.

O sistema de coleta do chorume sobre a barreira primária nos taludes laterais é um geocomposto drenante (geotêxtil/georrede) ligado à camada de brita na base.

Um filtro geotêxtil evita a colmatação do sistema de captação e remoção do chorume. O nível de água subterrânea na base do aterro pode ser controlado por meio de drenos de controle de gradientes, construídos utilizando-se filtros geotêxteis. Além disso, pode ser necessária a estabilização do solo de fundação abaixo da base do aterro, como mostrado na figura, utilizando-se mistura de solo com fibras para reforço distribuídas aleatoriamente, enquanto que os taludes íngremes laterais do solo sob a barreira contra fluxo podem ser reforçados com geogrelhas.

O sistema de cobertura do aterro ilustrado na figura contém uma barreira composta geomembrana/GCL. A camada de drenagem sobreposta à geomembrana é um geocomposto drenante (geotêxtil/georrede). Além disso, o sistema de cobertura de solo inclui reforços de geogrelha, geotêxtil ou geocélula sob a barreira contra infiltração.

Estes reforços devem ser usados para minimizar as possíveis deformações induzidas nas barreiras contra fluxo devido a recalques diferenciais dos resíduos ou pela futura expansão vertical do aterro.

Além disso, a cobertura pode incluir um reforço de geogrelha ou geotêxtil acima da barreira para aumentar a estabilidade da cobertura vegetal (camada de solo de cobertura para plantio). Fibras para reforço também podem ser usadas para a estabilização do trecho inclinado do solo vegetal. Um geocomposto para controle de erosão sobre o solo vegetal, indicado na figura, promove a proteção contra erosões laminar e em ravinas. O uso de geotêxteis como filtros nos poços de inspeção e amostragem de água subterrânea e chorume é também ilustrado na figura. Finalmente, a
figura mostra o uso de uma barreira vertical de PEAD e um geocomposto drenante de captação ao longo do perímetro do aterro.

Embora nem todos os componentes mostrados na figura sejam necessários em todos os aterros sanitários, a figura ilustra as várias aplicações de geossintéticos que podem ser consideradas em projetos deste tipo de obra.