Embu Geomembrana

Geossintéticos em Drenagem e Filtração

Geossintéticos podem ser usados eficazmente como drenos e filtros em obras civis e ambientais em adição ou substituição aos materiais granulares tradicionais. Geossintéticos são mais fáceis de instalar no campo e geralmente apresentam custo competitivo em situações em que os materiais granulares disponíveis não cumprem as especificações de projeto, são escassos ou têm seu uso restringido por razões ambientais.

Geotêxteis, georredes e geocompostos para drenagem são os tipos de geossintéticos usados para drenagem e/ou filtração. Estes materiais podem ser usados em obras como estruturas de contenção, aterros, controle de erosão, áreas de disposição de resíduos, etc.

Como dreno, um geossintético pode ser especificado para atender a requisitos hidráulicos que permitam o fluxo livre de líquidos ou gases ao longo ou normal ao seu plano.

Filtros geotêxteis devem atender a critérios que garantam que os grãos de solo sejam retidos sem impedimento ao fluxo d’água. Critérios de retenção disponíveis estabelecem que:

Os critérios de colmatação requerem que o geotêxtil não seja colmatado e são baseados nas relações entre a abertura de filtração do geotêxtil e o diâmetro das partículas de solo que poderiam atravessar o geotêxtil.

Ensaios de filtração de desempenho podem ser realizados em laboratório para avaliar a compatibilidade entre um solo e um filtro geotêxtil.

Se especificado e instalado adequadamente, geossintéticos podem fornecer soluções com
custo competitivo para drenagem e filtração de obras de engenharia civil e ambiental.

Informações adicionais a respeito do uso de geossintéticos em tais aplicações e em outros
campos da engenharia geotécnica e geoambiental podem ser encontradas em
www.geosyntheticssociety.org.

(*) Marianna J.A. Mendes é Engenheira Civil, com mestrado em Geotecnia pela Universidade de Brasília.
(**) Foto do geotêxtil tecido extraída de “Geotextiles Handbook”, T.S. Ingold and K.S. Miller, Thomas Telford London, 1988.